domingo, outubro 2, 2022

A influência pop dos candidatos: veja famosos que defendem Lula ou Bolsonaro

Date:

Atores, cantores, influenciadores e atletas estão entre os apoiadores VIPs dos dois candidatos à Presidência da República que estão na frente nas pesquisas de intenção de votos.

CONFILA A LISTA

A partir de declarações recentes destes artistas em redes sociais e na imprensa, selecionamos 20 defensores conhecidos de Jair Bolsonaro e Lula:

Há ainda aqueles que já declararam apoio a um candidato, mas que, por circunstâncias eleitorais, têm defendido o voto em outro. É o caso, por exemplo, de Tico Santa Cruz, vocalista do Detonautas e apoiador de Ciro Gomes (PDT), terceiro colocado nas pesquisas de intenção de voto. O cantor defendeu o voto útil em Lula nas eleições presidenciais, mas reiterou que não está deixando de lado o projeto em que acredita.

Vale a pena se posicionar?

Enquanto alguns artistas levantam bandeiravão a manifestações nas ruas e postam fotos com os candidatos, muitos ainda preferem ficar no sigilo. Ou não expressam opiniões ou dão apenas curtidas e apoio discretos a quem o faz. Na avaliação de Júlio Beltrão, diretor artístico da agência Mynd, a discrição é escolhida por quem não quer “prejudicar a fonte de renda que é a internet e a produção de conteúdo”.

“Nós sabemos e já comentamos que muitas marcas estão procurando criadores de conteúdo que não se posicionam. Então, muitos deles preferem se omitir para não perderem possíveis contratos”, explica. O diretor conta que, no início da campanha, recebia muitos briefings de marcas que pediam pessoas que não tinham ainda se posicionado politicamente.

“Mas nós estamos vivendo um momento muito importante para a nação, para o Brasil. Então, não falar sobre política ou falar abertamente sobre o seu candidato levanta muita pulga. Muitos, inclusive, estão sendo cobrados pelos próprios fãs, como foi o caso de Virgínia e Zé Felipe”, conta.

Quando se é um artista consolidado, que não sobrevive apenas de publicidade, é mais fácil defender sua posição, diz Beltrão. Quando o artista se posiciona, ele ganha mais engajamento do público que tem as mesmas visões que ele, explica o diretor.

Apoio reforça ‘pertencimento’, mas ‘vida real’ conta mais

 

apoio público de um artista “não é o fator que está entre os primordiais na campanha”, segundo Mauro Paulino, comentarista político da GloboNews, em participação no “Jornal das Dez” (veja o vídeo completo abaixo).

“O que pesa mais na elaboração do voto é de fato o que o eleitor vive no seu dia a dia”, afirma Mauro.

“Mas o apoio de um artista, especialmente esses influenciadores, pode ajudar em um fator que tem um peso também na elaboração do voto, que é a sensação de pertencimento”, ele explica.

“O eleitor, ao perceber que determinados artistas, de uma determinada linha, apoiam um candidato, se gostam destes artistas, podem se sentir pertencentes ao grupo que esse candidato está associado”, diz Mauro Paulino.

 

“Mas, certamente, o cara que tem um pôster da Anitta na parede, mas por algum motivo não gosta do Lula, não é porque a Anitta apoiou o Lula que vai votar nele. Da mesma forma, aqueles que gostam dos sertanejos, se tiverem alguma rejeição a Bolsonaro, vai pesar mais forte essa rejeição, que se dá principalmente a partir do que ele percebe da vida real”, ele pondera.